Populações em todo o mundo estão envelhecendo rapidamente.  Os  países menos desenvolvidos são os que estão experimentando a mudança mais dramática. Isto é um motivo de celebração. Em parte, isso reflete nosso sucesso em lidar com doença infantil, mortalidade materna e em ajudar as mulheres a alcançar o controle sobre sua própria fertilidade. Entenda a vida reimaginada para o envelhecimento.

Oportunidades da vida reimaginada

No entanto, o envelhecimento da população também apresentará ambos os desafios e as oportunidades. Se não houver adaptação, é provável a tensão sobre os sistemas de pensão e de segurança social, o aumento da procura de cuidados de saúde (todos os níveis), o requerimento de uma força de trabalho de saúde maior e mais bem treinado, e o aumento da necessidade de cuidados de longo prazo e, especialmente em lidar com a demência.

Mas as oportunidades são grandes. As pessoas mais velhas são um maravilhoso recurso para suas famílias e comunidades, e nos trabalhadores formais ou informais. Eles são um repositório de conhecimento.

Podem nos ajudar a evitar cometer os mesmos erros novamente. Com efeito, se podemos garantir que as pessoas mais velhas vivam mais saudavelmente, bem como vidas mais longas. E se podemos ter certeza de que estamos esticando a vida no meio e não apenas no final, esses anos extras podem ser tão produtivos quanto quaisquer outros.

Longevidade como vantagem competitiva

As sociedades, comunidades e empresas que se adaptarem a esta mudança demográfica podem colher um considerável “dividendo de longevidade”, e terão uma vantagem competitiva sobre aqueles que não o fazem.

Mas isso não virá facilmente. Primeiro precisamos mudar a nossa forma de pensar e a forma como fazemos negócios. Nós precisamos descartar nossos estereótipos de o que é ser velho. Precisamos considerar a interação de envelhecimento com outras tendências globais como a mudança tecnológica, globalização e urbanização. Precisamos “reinventar” o envelhecimento. Acima de tudo, temos que ser inovadores e não simplesmente tentar reinventar o passado.

Podemos chamar isso de Vida Reimaginada

vida-reimaginada

As pessoas já estão questionando nosso ponto de vista tradicional de idade mais avançada. Uma recente pesquisa nos Estados Unidos mostrou que apenas uma pequena minoria que queria se aposentar com a idade tradicional. Cerca de 80% queriam continuar a participar – mas não da mesma maneira. Eles queriam trabalhar em tempo parcial ou iniciar uma nova carreira, ou iniciar um pequeno negócio. Eles queriam flexibilidade.

Isso é emocionante, porque se as pessoas mais velhas podem ser agentes ativos em nossa sociedade, eles podem continuar a contribuir para o nosso desenvolvimento socioeconômico. Envolvimento e compromisso também evitam o isolamento e a solidão, e garantem a sua segurança financeira.

A Organização Mundial da Saúde vê a boa saúde e o bem estar como fundamentais para essa ambição. Os assuntos e temas diversos dentro deste site podem ajudar-nos a inventar o tipo de sociedade que podemos querer ser parte no século 21.

David Lederman é presidente da Lederman Consulting & Education e organizador dos Workshops Oficiais do Disney Institute no Brasil.

Fundador da Escola Nacional de Qualidade de Serviços (ENQS) e Professor de Pós Graduação no curso Gestão de Processos e Serviços da Fundação Vanzolini.

Para saber mais sobre a metodologia de como transformar sua empresa num negócio “age friendly” (amigável ao idoso) entre em contato conosco faleconosco@ledermanconsulting.com.br

Para saber mais sobre Qualidade de Serviços Disney e Inovação e Criatividade Empresarial Pixar, veja nossos cursos presenciais no Brasil e em Orlando: Clique aqui.

Aplicando na Prática o Jeito Disney de Encantar Clientes: 24 de junho de 2019.

Lições de Criatividade Estilo Disney/Pixar: 25 de junho de 2019.